Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Opinião d’Ouro - Uma carta para Beja que será sempre Brava!

  • 2022-09-28 14:52
  • Autor: João Dinis


'Desafio-o a distribuir pelas instituições de solidariedade social de Beja, e fazer-nos prova disso, os cerca de 25 mil euros que afirma ir “investir” na realização da Beja Brava, afinal foi também aproximadamente esse o valor que as impediu de angariar com a não realização do festival taurino, que era uma “data” tradicional da tauromaquia portuguesa, sempre tão solidária com as causas nobres.'

Caro Presidente Paulo Arsénio,

Antes de mais esclarece-lo que em onze anos de existência é a primeira vez que o TouroeOuro se irá imiscuir em assuntos políticos, tendo sido a isso forçado por si, sobretudo pela forma, no mínimo, pouco profissional como se dirigiu a nós.

Ao TouroeOuro é completamente indiferente que um “Município Taurino” seja presidido por um autarca socialista, social-democrata, do PAN ou do Chega, ou até do Bloco de Esquerda, que em tempos apoio a tauromaquia em Salvaterra de Magos, iremos sempre noticiar e denunciar é todas as “maldades” que fizerem à nossa querida festa!

Tivemos hoje conhecimento, através de um amigo, que o Senhor nos dedicou umas linhas no seu perfil da rede social Facebook, mas ao ler o seu escrito, em jeito de esclarecimento, ficamos na dúvida se terá sido mal informado pelos seus colaboradores, se foi propositada a forma como se dirigiu a nós, mas mais estranhamos ainda o facto de os comentários estarem limitados…

Cabe-me, enquanto redactor da notícia de que a Câmara de Beja teria “deixado cair” a Beja Brava do certame Patrimónios do Sul, que o TouroeOuro não é um “blogue taurmáquico”, citando-o, e muito menos tem o nome "Toiroeouro.com".
Somos um órgão de informação devidamente reconhecido pela Entidade Reguladora da Comunicação (ERC) e limitei-me/limitamo-nos a noticiar um facto, a Câmara Municipal de Beja não realiza este ano a Beja Brava, ponto!

Conhecendo o meio, não duvido minimamente que os “homens da festa” terão ficado à espera da Câmara de Beja, e encolheram os ombros, mas a isso não deverá ser também estranho o facto do Município a que preside ter antecipado a realização do certame, e com isso ter também inviabilizado a realização de um festival taurino que tradicionalmente era uma importante fonte de receita para várias instituições de solidariedade social da cidade de Beja.

Queremos acreditar que a sua equipa está informada que neste fim-de-semana se realiza um dos mais importantes certames taurinos do país, a Feira de Outubro em Vila Franca de Xira, o que só por si já é factor bem limitador da realização de outros eventos em Portugal, o que certamente irá impedir algumas centenas de pessoas de visitarem a cidade de Beja, bem como seria limitativo de realizar uma Beja Brava com a grandiosidade e dignidade que esta merece.

Quanto ao facto dos contactos que efectuaram, não iremos comentar, podendo apenas esclarecê-lo, que ao invés que ocorreu em anos anteriores, onde fomos até convidados a participar ou intervir nas diversas palestras e colóquios que aí se realizaram, este ano ninguém da parte da organização da Beja Brava contactou o TouroeOuro!

O Senhor está no direito de gostar mais ou menos da festa brava, de ser ou não mais aficionado, marcar mais ou menos presença a acompanhar os intervenientes da festa brava do seu concelho pelas praças de Portugal, mas quero acreditar que não pode negar que a festa brava é parte integrante da cultura alentejana, em particular da cidade de Beja!

Desafio-o a distribuir pelas instituições de solidariedade social de Beja, e fazer-nos prova disso, os cerca de 25 mil euros que afirma ir “investir” na realização da Beja Brava, afinal foi também aproximadamente esse o valor que as impediu de angariar com a não realização do festival taurino, que era uma “data” tradicional da tauromaquia portuguesa, sempre tão solidária com as causas nobres.

Para terminar, caro Presidente, responder a uma notícia de um órgão de informação através de uma página/perfil numa rede social, não nos parece ser a forma mais correcta e sobretudo, profissional, muito menos limitar os comentários, mas compreendemos que os tempos modernos deixam-nos confusos…

Com a certeza que independentemente de quem quer que esteja a presidir ao Município de Beja, facto que, repito, a nós será sempre completamente alheio, Beja será sempre Brava, subscrevo-me, com a expectativa de que nos possamos encontrar por uma qualquer praça deste nosso Portugal!

google.com, pub-5416276538842499, DIRECT, f08c47fec0942fa0