Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Praças e novos empresários só depois do ano novo. Conheça o que pode mudar...

  • 2021-12-21 15:08


Embora existam ainda diversas praças de touros em Portugal com a sua gestão indefinida, as de Montijo, Figueira da Foz e Santarém são as que concentram maiores atenções, devendo vir a conhecer o seu futuro gestor somente no mês de Janeiro.

De acordo com o que o TouroeOuro apurou, a Santa Casa da Misericórdia do Montijo está a ponderar entre a realização de um concurso público, ou ouvir alguns empresários que demonstrem o seu interesse e entregar a gestão sem a realização de concurso e conhecimento de propostas.

Também a Sociedade do Coliseu Figueirense irá ouvir alguns empresários interessados, realizando depois um período para entrega de propostas para a gestão da Praça de Touros da Figueira da Foz.

Ambas as praças são as que parecem concentrar maior número de interessados, mas como sempre em Portugal, dos que dizem que são interessados, às propostas apresentadas vai um longo passo…

Em Santarém a solução parece estar na criação de uma nova empresa, com alguns elementos da anterior gestora, a Associação Praça Maior, estando por definir, junto da Santa Casa da Misericórdia de Santarém, se estes irão gerir directamente o tauródromo, sem em parceria com a entidade.

Outro dos tauródromos que também chegaram a ser cogitados para um concurso foi Salvaterra de Magos, onde, segundo conseguimos apurar, a Santa Casa local terá já indigitado Rafael Vilhais para mais um ano na gestão, depois deste ter ali realizado diversos espectáculos com significativo sucesso.

O tauródromo do Cartaxo deverá ser outro do que irá conhecer novo gestor, e sabe o TouroeOuro existem já muitos contactos, embora ainda não esteja definido entre o Município, proprietário do imóvel e a Junta de Freguesia, se irá manter-se o contrato de comodato, ou se será a autarquia a assumir a gestão e encontrar o molde para a realização dos espectáculos da cidade.

Também em Beja parece não estar definido o empresário para a próxima temporada. Tito Semedo, que tem agora a gestão da praça alentejana nos próximos dois anos, tem recebido algumas propostas, mas também poderá ser ele próprio a realizar as corridas em 2022.

Na Granja tudo indica que venham também a existir novidades, podendo ser a empresa de Rui Gato Rodrigues a organizar um dos primeiros espectáculos do ano, no mês de Fevereiro, se a pandemia o permitir.

Embora possa ainda existir um ou outro ajuste no que diz respeito a Praças de Touros em Portugal, com as festas de Natal e Ano Novo os seus proprietários aguardam agora os primeiros dias de 2022 para definir quem irá gerir os tauródromos no próximo ano.

google.com, pub-5416276538842499, DIRECT, f08c47fec0942fa0