Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Emílio: Beijo da Sol, abraço do Dinis!

  • 2019-01-12 13:21
  • Autor: Solange Pinto / João Dinis


Conheço o Emílio há… sei lá já quantos anos.

Não sei, mas são muitos, se não forem muitos, são alguns e alguns, anos muito felizes…

Na minha história, não a minha história de aficionada, mas, na minha história de ‘periodista’, está indiscutivelmente o Emílio. Ou melhor, está o Miguel Alvarenga e com ele, o inseparável fotógrafo, o amigo, o ‘irmão’… O Miguel, com todos os defeitos que tem (muitos, hehehe), teve sempre a particularidade/qualidade, de fazer dos seus amigos, amigos dos seus colaboradores, dos seus colegas e dos seus outros amigos…

E assim foi…

Embora tenhamos falado noutras esporádicas ocasiões, o Emílio, foi motivo mais que suficiente, para que eu enviasse ao Miguel uma mensagem, perguntando do seu real estado de saúde… Sempre soube, sabia agora mais que nunca, que o Miguel, estaria a sentir o que sentíamos todos, que o momento de ver partir o Emílio, estaria mais próximo…

Sou uma pedra, uma fortaleza, mas Deus nunca me fez perder, o sentido de gratidão, de amizade, de companheirismo e senti, que a história de outros tempos, jamais poderia ser ignorada e que o Miguel, o Emílio, o Hugo Teixeira, o Mateus, o João Dinis… são também a minha história…

Desde há esses anos, de altos e baixos, períodos quentes, decisões antagónicas, caminhos opostos e de tantos capítulos vividos, uma coisa é certa… do Emílio, houve sempre o ‘Olá Sol…’!

A última vez que falámos, foi na ‘quinta-feira’ da Moita… Vinha com a sua Esposa, amparado também pela sua muleta… Sabiam da minha cirurgia e abordaram-me sobre o tema…

Aqui Sol? Já…? Como estás?’, a que lhe respondi ‘Estou bem, dentro do possível e o Sr. Emílio?’… ‘Eu bem, cá temos de andar, com força e cuidado, cuidado Sol…’!, disse…, apenas pude dizer em tom de graça ‘Diz o roto ao nu… o Sr. Emílio que nunca pára…’.

Era assim o Emílio, além de excelente profissional, um Homem educado, cordial, elegante nas maneiras e no trato, com uma garra impressionante e… enfim… as melhores palavras, virão do jornalista, que melhor o conheceu e que me atrevo a dizer, que mais o ‘amou’… o seu Miguelinho, como o ouvi chamar tantas vezes…

Emílio, hoje que é o dia do ‘Obrigado’, resta-me agradecer o carinho com que sempre me tratou, e pedir-lhe grandes reportagens, aí, onde estiver… ah, o João Dinis, ou melhor, o Dinis, como o tratava, escreve-lhe assim:

‘O Emílio foi talvez dos primeiros fotógrafos com quem privei no mundo dos touros, foi certamente dos primeiros, se não mesmo, o primeiro que me deu alguns conselhos… os mesmos que guardarei na memória…sempre! Muito falávamos nós sobre as máquinas, sobre onde valia a pena ou não investir, repito… sempre me aconselhou e ensinou, o melhor!’

Assim era o Emílio, o melhor profissional, o amigo…!

Porque a vida é assim, houve uma altura, em que falávamos menos… quando me reencontrou, ‘ralhou-me’ à sua maneira, porque não lhe ligava e que tinha sentido a minha falta… e isso diz tudo!

Terei saudades!

Até sempre Emílio! Um abraço apertado,

Dinis!’