Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

World Press Photo premeia reportagem taurina

  • 2019-01-11 15:16
  • Autor da Foto: Nikolai Linares


A edição 2017 do World Press Photo, concurso internacional destinado aos foto-jornalistas, atribuiu à reportagem ‘The Boys and the Bulls’, da autoria do fotógrafo Nikolai Linares, o terceiro prémio na categoria Desporto.

Nikolai Linares, dinamarquês, mas com família colombiana, retratou a Escola Taurina de Almeria, Espanha, tendo publicado depois a reportagem, pelo fascínio que sentiu ao ver as crianças tão empenhadas.

Em declarações ao P3 do jornal Público, Nikolai Linares afirma que ‘não quis explorar a tourada, a ideia do toureiro que enfrenta o temível touro e o derruba. Achei que mostrar um touro a ser morto deixaria as pessoas angustiadas; em vez disso decidi focar-me as crianças, ouvi-las. Quero que as pessoas olhem para esta história, não que se recusem a olhar’.

Os meninos vivem fascinados pelos seus heróis que, por vezes, taurearam na arena onde treinam.’, afirma o fotógrafo, ‘e muitos pais, garante, esperam que os filhos encontrem outros interesses, uma vez que a tauromaquia é uma actividade de risco. Não é por acaso que as técnicas de reanimação fazem parte do currículo. "Eles sabem que, no pior cenário possível, se cometerem um erro na arena, podem morrer", sublinha. "Mas como nunca enfrentaram um animal real, a sua noção [do perigo] é abstracta.’, salienta o fotógrafo, concluindo que para ele a tauromaquia o fascina, ‘a história, os trajes, a arena... Conheci rapazes muito simpáticos que apenas tentam realizar os seus sonhos. Eu consigo relacionar-me com isso. Mas sinto que os tempos mudaram e talvez seja a altura de remeter as touradas para o passado. É difícil manter uma cultura de morte na época em que vivemos. Assim sendo, creio que as touradas dificilmente poderão perdurar.’